Turnê de Paul McCartney em 2002

Paul McCartney volta a fazer uma turnê pela primeira vez em dez anos.

Começou a turnê de Paul McCartney pelos Estados Unidos - a turnê "Driving USA" - da Califórnia a Nova York - vai contar com 19 shows. Um show está programado também para o Canadá. Ele promete novidades, como músicas dos Beatles e de sua carreira solo que ele nunca tocou ao vivo, além de músicas do seu novo CD Driving Rain: "Estou muito entusiasmado em voltar à estrada, me apresentar com uma nova banda e inserir no show algumas músicas que nunca toquei ao vivo antes", afirmou. Em maio, McCartney pretende excursionar pela Europa. Paul já se apresentou 252 vezes com os Beatles, 142 com os Wings, e 195 em sua carreira solo. Nada foi divulgado com relação a algum show no Brasil em 2002.

As músicas que Paul vem tocando na turnê Driving Rain são:

Hello Goodbye, All My Loving, Blackbird, Fool On The Hill, Back In The USSR, Can't Buy Me Love, We Can Work It Out, Getting Better, Here There And Everywhere, Eleanor Rigby, Mother Nature's Son, Let It Be, Hey Jude, The Long And Winding Road, Lady Madonna, I Saw Her Standing There, Yesterday, Sgt Peppers, You Never Give Me Your Money, Carry That Weight, The End / Band On The Run, Let Me Roll It, Every Night, Maybe I'm Amazed, Live And Let Die, My Love, Jet, Coming Up, C Moon / Lonely Road, Driving Rain, Loving Flame, Freedom, Vanilla Sky. Paul também toca Something em homenagem ao George e Here Today, música de sua carreira solo em homenagem ao John Lennon.

As duas últimas turnês de Paul McCartney passaram pelo Brasil. Em 1990, a turnê Get Back, com shows no Rio de Janeiro e São Paulo. Em 1993, a turnê New World Tour, com shows em Curitiba e São Paulo. Na ocasião do segundo show do Paul no Rio de Janeiro em 1990, um público de 180.000 pessoas compareceu ao Maracanã, levando Paul ao Livro dos Recordes, como o maior público pagante de um artista solo. Paul McCartney bem que poderia se lembrar disso, e não esquecer do Brasil nos seus shows de 2002.



Fotos dos shows de Paul McCartney em 2002